vestidos a caráter

maio 19, 2009

musquitim_supercordas

Exposição da dupla Supercordas no restaurante Verde Lima

 21 de maio de 2mil e love,  quinta, 20h

 “I’m Only Sleeping”

É o nome da segunda coleção da dupla Supercordas e trata-se de 20 quadros também em versão postais. O tema é o Sono. Se deslinda ao público versando sobre esse mundo de sonho, pernas inquietas, sonecas compartilhadas ou não, travesseiros e pijamas de uma maneira lúdica, poética e bem-humorada.

 Na noite da abertura da exposição as obras estarão à venda: Quadro por 30reais, Pacote com os 20 postais por 15 reais, Postal avulso por 1 real.

 Sobre os pijamas!

Na noite de abertura da exposição quem estiver de pijama concorre a um travesseiro customizado pela dupla! Obs: quem vestir o pijama lá também concorre, viu? Obs2: vale babydoll, camisola e variações. Obs3: sim, a dupla Supercordas estará devidamente trajada – de pijamas.

 Dupla Supercordas?

Fernanda Meireles é escritora, fanzineira e professora. Ayrton Pessoa Bob é músico, filósofo e desenhista. As técnicas de desenho do Bob: nanquim, abajur, carvão, tule, aquarela, lençol, grafite e guache. A técnica de escrita da Fernanda: soneca, sono R.E.M., vigília e resultado de acurada observação espontânea da absurda realidade, como a beleza da Margot se espreguiçando.

 Contato: postaissupercordas@gmail.com

Fernanda Meireles – 8646.3534 ….. 3214.2373

Anúncios

making off#10

março 23, 2009
não eles não estão espirrando!

não eles não estão espirrando!

Dedico esse ao Farad, quem primeiro sacou (depois do bob) e com quem tenho conversado tanto sobre sonhos.

making off #9

março 23, 2009
pense numa família!

pense numa família!

making off #8

março 23, 2009
a moça que faz sucesso.

a moça que faz sucesso.

making off #7

março 23, 2009
não, não é o camelo e a mallu.

não, não é o camelo e a mallu.

um dos meus preferidos.

making off #6

março 22, 2009
psiiiu

psiiiu

making off #5

março 22, 2009
esse é o preferido da minha mãe.

esse é o preferido da minha mãe.

thanks ao Dave Mackean por me apresentar um Morpheus primo do vocalista do The Cure e encantador, ainda que menos ganhão.

making off #4

março 22, 2009
eu sou das que concordam.

eu sou das que concordam.

um dos primeiros desenhos do Bob pra coleção. e bem ligeiro o texto me veio.

making off #3

fevereiro 26, 2009

digitalizar0028

você também não acha?

este rapaz desenhado pelo bob já tinha aparecido na primeira coleção “All you need is love” . é o próprio gênio da lâmpada. adora camas.

e a frase já tinha sido de outropostal. mas vale sempre.

e um doce pra quem descobrir sozinho que a namorada dele está nopostal e usa chapéu.

making off#2

janeiro 15, 2009

digitalizar00161

para fazer essa segunda coleção, bob e eu invertemos o processo usado da outra vez. na verdade a gente misturou foi tudo. só o começo foi um pouco parecido: a gente falando longamente sobre o tema enquanto as nuvens passavam sobre nossas cabeças. (mas se bem que a gente já vive assim) listamos objetos e situações que tem a ver com o sono ou falta dele. escrevi os textos para uns 7. ele me mostrou uns 5 desenhos. demorou pra casar tudo. quando tudo começou a andar macio feitro um sonãmbulo beibi, Bob me aparece com esse desenho.

aí empaquei. foi um dos textos que mais demorei pra escrever. mas aí lembrei duma coisa que volta e meia penso quando estou num ônibus: será que as pessoas que vão à bordo e cochilam sonham que estão num navio? isso já foi página de um Cidade Solar em 2mil e 6 e colaboração pro zine Albatroz, da Luciana Limaverde, sobre o sonho, em 2mil e algo. e de quando eu era criança e cochilava no banco de trás do carro quando a gente voltava pra casa. se você fechar os olhos, vai parecer estar sobre as águas. e lembrei do caio f. abreu em sua carta anônima.

olhei de novo o desenho. nada a ver com ônibus. mas está lá a linha do horizonte. e as ondas. e quando a gente fecha os olhos qualquer cousa vira outra. ainda mais no sono. aí veio o texto. ele já estava na minha cabeça antes, as estacas que o Bob colocou ali no cantinho foi que o trouxe de volta e me fizeram fincá-lo no papel, sobre as águas que levam e trazem pessoas.